Linha Desportiva
Adicionar aos Favoritos Adicionar aos Favoritos
:: COLUNA DA LINHA ::
Editorial + título

EDITORIAL
 
Leões de Porto Salvo
à inglesa…



Não é a primeira, e certamente na vida do Leões de Porto Salvo não será a última, mas uma coisa é verdade são poucas, ou quase nenhumas, as direcções de clubes que têm uma actuação como a de Jorge Delgado, neste caso da agressão da delegada da formação feminina sénior ao árbitro da partida no Louriçal.

E não é a primeira vez que tal acontece, recordo-me numa final distrital sénior, que o Leões perdeu com o Quinta dos Lombos, determinado individuo da equipa técnica portou-se mal, teve uma conduta pouco ética para com a comunicação social presente, e de imediato foram dispensados os seus serviços, tal como agora aconteceu.

Eu sei, que apenas estamos acostumados a estas atitudes no futebol inglês, antes dos castigos federativos já a mão pesada do clube se faz sentir, como aconteceu há pouco tempo em terras de Sua Majestade num caso de um jogador que teve uma relação sexual com uma jovem menor, a situação foi noticiada, e a porta da rua foi logo escancarada pelo clube para a sua saída, apesar de ser um dos elementos mais influentes da equipa.

Mas em Portugal ainda há quem não siga este caminho, quem desculpe acções indesculpáveis, dirigentes que dão maus exemplos e transmitem-nos para os treinadores que estão no banco, e por consequência para os jogadores, numa falta de cultura desportiva gritante, no entanto também há quem preserve a disciplina, a ética e siga os bons caminhos, e um desses clubes, e seus dirigentes, é o Leões de Porto Salvo, que uma vez mais teve uma atitude à inglesa…

Lobo Pimentel

 
Linha Desportiva:
8 anos ao serviço de Oeiras e Cascais



2015 está no fim, 2016 está à porta, com o Linha Desportiva rumo ao 9.º ano de convívio com os seus leitores, servindo os concelhos de Cascais e Oeiras.

Nasceu a 15 de Novembro de 2007, gratuito, e passou de mão em mão em formato papel até Junho de 2010, altura em que o jornal que idealizei e editei com a preciosa ajuda das minhas filhas, Sandra e Mafalda, do David Santos, Filipe Mendonça, João Paulino e Luís Nascimento, e com o apoio de Isaltino Morais e Paulo Vistas, na altura o presidente e o vice-presidente da Câmara Municipal de Oeiras, e de António D’Orey Capucho e João Sande e Castro, igualmente o presidente e o vereador do Desporto da Câmara Municipal de Cascais, figuras que ficam ligadas ao primeiro jornal desportivo regional, publicação que ainda hoje é alvo de elogios entre as cerca de cinco/seis dezenas de milhar que o liam, primeiro mensalmente, depois quinzenalmente, recolhendo-o nos inúmeros postos de distribuição ao longo dos dois concelhos, jornal totalmente a cores que primava por uma primeira página apelativa com grandes imagens, e que dividia as restantes 15 páginas por todas as modalidades, do futebol ao ténis de mesa, do futsal à natação, ou da vela ao minigolfe.

A crise acabou por levar o Linha Desportiva em formato papel e trouxe-o em online dois meses depois, em Setembro de 2010, tal como grandes jornais mundiais o fizeram na altura, pois era a única forma de o salvar, e passados 5 anos aqui continua a dar continuidade ao projecto que alguns dirigentes acreditaram e apoiaram, assim como algumas freguesias.

O Linha Desportiva, que nos dias de hoje conta com algumas dezenas de milhares de visitas mensais, assim como alguns milhares através da sua página no facebook, cujas partilhas o levam a muitos outros milhares, é já parte do muito Desporto que se faz em Cascais e Oeiras, dois concelhos em que o crescimento de algumas modalidades tem sido um factor visível nos últimos anos, casos do Futsal (masculino e feminino), do Surf, Atletismo, Patinagem Artística, Triatlo, Canoagem e Ginástica, mantendo-se no topo no entanto noutras em que outrora foram grandes como o Hóquei em Patins, Râguebi e Vela, enquanto outras como o Futebol, Basquetebol, Andebol e Voleibol mantêm um nível aceitável a outros concelhos do País.

O Linha Desportiva segue o seu caminho com independência, que alguns clubes e atletas por vezes não gostam, mas que não abdico, pois se tudo fosse verde neste País Portugal seria um mar de rosas, a liberdade de criticar sempre fez parte de mim por isso mesmo não segui os trilhos de política, recusei ser deputado em 1976, enquanto aqui estiver será sempre assim, sei que muitos não conseguem despir a camisola, só vêem encarnado, azul, amarelo ou verde, o seu clube e os seus jogadores são os maiores, não cometem erros tal como os seus treinadores, jogam sempre bem, os culpados das derrotas são os árbitros ou qualquer falha no terreno de jogo, para mim, por vezes, não vejo assim…

O Linha Desportiva, sendo o veículo de notícias, crónicas, opinião e reportagem, dos clubes de Oeiras e Cascais, e do muito Desporto que se faz de Algés ao Guincho, a grande maioria sem visibilidade nos órgãos de comunicação social nacionais, mantém-se aberto à informação canalizada pelos emblemas da Linha, é apenas necessário que os mesmos a façam chegar para lhes dar corpo e espaço naquele que é o vosso jornal.

Lobo Pimentel

 
Futsal do Estoril Praia
um projeto vencedor



O Futsal do Grupo Desportivo Estoril Praia, que já tinha sido uma realidade no passado, no entanto, apesar dos bons resultados desportivos foi um projeto que não conseguiu vingar e que acabou nessa mesma época.

Alguns anos se passaram e a 18 de maio de 2014 surge um novo projeto liderado pela minha pessoa, com a ajuda de alguns amigos adeptos da modalidade, e verdadeiros estorilistas. O futsal inicia a sua demanda com a Escola de Futsal “Os Canarinhos” e duas equipas de competição (juniores e seniores) inscritas na Associação de Futebol de Lisboa.

A Escola de Futsal “Os Canarinhos”, é uma aposta num projeto de continuidade, onde o principal objetivo é formar atletas, tentando que sejam melhores enquanto pessoas, o Desporto tem uma grande responsabilidade nesta área da formação, principalmente o coletivo, que ajudam estes jovens a lidar melhor com as suas emoções, com a pressão e stress, e como seria de esperar o Estoril Praia Futsal não poderia deixar de apostar nos nossos mais pequeninos, fazendo dos nossos canarinhos uma aposta no futuro e na continuidade deste projeto.

Os objetivos traçados pela direção para a época que findou eram simples, jogar com humildade e dignidade elevando o símbolo do Estoril Praia em cada encontro, jogar todos os jogos com espírito vencedor e em cada um conquistar os tão desejados três pontos.

O mister Luís Gonçalves treinador da equipa júnior, a disputar a 2.ª Divisão distrital da AFL na primeira fase fez uma série muito positiva chegando mesmo a estar em primeiro lugar durante algumas jornadas superando todas as espetativas, a segunda volta foi um pouco mais atribulada, perdendo alguns jogadores por lesão, obrigando o treinador a reajustar a maneira de jogar da sua equipa, no entanto sem nunca perderem o foco no objetivo de ganhar todos os desafios que lhes era proposto. A equipa júnior sonhou mais alto e acabou mesmo por conseguir a promoção á 1.ª divisão, com um registo bastante positivo, para uma equipa construída completamente de raiz, conseguindo conquistar o 5.º lugar num total de vinte equipas.

A equipa sénior, liderada pelo mister Marco Loureiro, foi a equipa sensação do campeonato, superando largamente todas as espetativas, com registos fantásticos. Na “Taça AFL”, prova que atingiram os quartos de final sendo afastados pelo MTBA, equipa que se sagrou campeã da divisão de Honra.

A formação estorilista, que esta época disputou a 1.ª divisão distrital, sagrou-se campeã quase com o pleno de vitórias, terminando o campeonato apenas com uma derrota frente ao Vialonga, em que os números falam por si – 178 golos marcados e 49 sofridos num total de 28 jogos.

O treinador Marco Loureiro foi eleito pelo Grupo Desportivo Estoril Praia como treinador do ano, consagrando desta forma o brilhante desempenho de todo o grupo de trabalho.

Os objetivos para a próxima época mantém-se inalterados, conquistar em todos os jogos os três pontos em discussão, e trazer mais e mais alegrias a todos os estorilistas e ao Universo Azul e Amarelo.

Bruno Sampaio

 
Continuar a Fazer
até que me deixem…



Iniciei este projecto em 15 de Novembro de 2007, está a caminho de 8 anos, oito anos divididos em papel, cerca de três anos, terminou em Junho de 2010, um jornal de 16 páginas que não teve e não tem nos dias de hoje paralelo em Oeiras e Cascais, aberto a todas as modalidades, com uma paginação viva e colorida, muito diferente daquelas que passados quase cinco anos os jornais que por aí proliferam hoje não conseguiram atingir, deu lugar ao Linha Desportiva online, que diariamente segue o muito DESPORTO que é feito nos concelhos de Cascais e Oeiras.

Não tem sido fácil o caminho, e se nos dias de hoje mantenho o contacto com os milhares de leitores todos os dias é porque esses mesmos leitores, alguns clubes e entidades, dão-me o alento necessário para CONTINUAR.

O Linha Desportiva, como dizem muitos dos meus camaradas jornalistas, os mais antigos, é para mim um tónico para manter uma vida que iniciei muito jovem pela mão de meu pai, uma profissão que abracei vai fazer 50 anos, pois foi no Verão de 1065 que entrei naquela que na altura era uma das mais prestigiadas escolas de jornalismo, a redacção do Diário de Lisboa, situada na Rua Luz Soriano, em pleno Bairro Alto, onde despontava uma geração de grandes jornalistas comandados por Norberto Lopes, Mário Neves, e onde pontuava Raúl Rego, casos de Vítor Direito e Neves de Sousa, dois monstros da profissão com quem voltei a trabalhar anos mais tarde nas redacções do Correio da Manhã e Gazeta dos Desportos.

Mas não é apenas um tónico, é também a vontade de dar a conhecer os muitos feitos e títulos de atletas e clubes ostracizados pelos grandes meios de comunicação – como o exemplo recente da conquista de campeões de hóquei em patins pelos pequeninos bambis do Paço de Arcos, ou o título de campeã mundial de trampolins de uma jovem atleta do GS Carcavelos –, de dar espaço a modalidades que só são notícia nos grandes jornais se alguém for campeão do mundo, e mesmo assim em duas ou três linhas, e às vezes nem mesmo assim.

O papel do Linha Desportiva nos concelhos de Oeiras e Cascais foi, é, e será colmatar essa enorme lacuna.

Vou CONTINUAR a fazer apesar das dificuldades, CONTINUAR a levar o Linha Desportiva aos muitos leitores, dar-lhes as notícias possíveis destes dois concelhos banhados por mar, onde o SURF, a VELA, a CANOAGEM e a PESCA imperam ao longo do ano, tendo no seu interior as restantes modalidades desportivas, como o FUTEBOL, FUTSAL, HÓQUEI EM PATINS, BASQUETEBOL, ANDEBOL, VOLEIBOL, ATLETISMO, TÉNIS, GINÁSTICA, PATINAGEM, e outros desportos que movimentam atletas de todas as idades, dos mais pequeninos aos mais graúdos, até que me deixem...

Lobo Pimentel

 
 
 
 
Arquivo - Editorial
 
 


Linha Desportiva
Linha Desportiva | Ficha Técnica | Registo ERC n� 125284 | Direc��o: Lobo Pimentel | CONTACTOS | Design & Desenvolvimento: ST Collective Copyright © Todos os direitos reservados